Violência

















Esta semana começaram as aulas do meu filho, no primeiro dia foi ótimo ele ficou encantado.
 No segundo dia foi diferente, chegou mais calado e teve muito pesadelo. Chegou a me contar que tinha um vento forte no quarto que queria o levar para longe.

Pergunto sempre como foi o dia dele, ele geralmente fala que foi legal, mas eu sou insistente e peço para ele me contar desde o começo e assim ele vai lembrando.

 
Desde o primeiro dia ele falou de um menino tem um “tênis mais alto” que era chato, então a luz amarela da minha cabeça de mãe já ficou acesa.

No terceiro dia ele chegou feliz, mas tenso. E à noite urinou na cama, então a luz vermelha acendeu.

Não é possível que iriámos passar por isso de novo!!!

Então ele me contou que este menino que era chato também era agressivo e tinha tentado enforcar outro amigo dele.
Meu Deus ele sofreu tanto por bullying em outra escola será que vai ser assim outra vez?

Mandei um bilhete para professora explicando tudo o que tinha acontecido anteriormente e que possivelmente algo parecido poderia estar ocorrendo não na mesma intensidade, mas algo estava errado.
Ele chegou feliz, mais relaxado disse que o menino não o importuna mais. e a sua professora falou que era para avisá-la quando isso ocorresse novamente.

No início fiquei aliviada por saber que a professora estava atenta, mas depois me deu um frio na barriga e uma tristeza em saber que o meu filho não consegue se defender.  Aí pensei é claro que não sabe!

Eu o criei com amor e rigidez. Ele se tornou um menino carinhoso, boa gente e incapaz de revidar!!!

Mas e agora eu criei meu filho para ser um cidadão de paz, mas as outras crianças não estão sendo criadas assim?
Existem pais que ficam orgulhosos quando são chamados na escola porque os filhos não se comportam bem, batem nos outros ou se limitam a falar que em casa a criança é igual ou pior estes pais batem mão no peito e dizem: “o meu filho não é bobão é esperto, safo sabe se virar”.

Onde vamos parar?????????

E essa sociedade que estamos criando, crianças agressivas, sem respeito pelo próximo, por elas mesmas e até pelos seus pais. Ou vocês acreditam que este menino quando se tornar adolescente não vai ser pior?

Agressividade, intolerância parece que estão sendo ensinadas a serem assim?

 Digo isso, pois, acredito não ser culpa da criança e sim dos pais, omissos, inseguros sem tempo para “perder” com o mínimo que uma criança precisa saber ...o que é certo e o que é errado.

Mas o que fazer em relação ao meu filho, uma criança feliz que sabe que é amado, inteligente e de paz, sabe respeitar o próximo, os mais velhos, sabe diferenciar certo do errado...e agora?

Sei que a vida “fora de casa” não é fácil, ele vai encontrar muitos iguais a esse menino e tem que aprender sozinho a se defender.

Aí surge uma nova dúvida, ensiná-lo a revidar?

Ele é forte, brinca com luta com o pai desde quando tinha 2 aninhos, então  saber se defender ele sabe!

O problema é que ele não acha certo bater num coleguinha de classe, é o que ele me disse.

Mãe eu queria ser amigo de todo mundo,  poderíamos brincar juntos... mas tem algumas crianças  que não sabem fazer isso?

O que responder?

Resta-me lamentar, assistimos a violência crescente na porta de nossas casas, fazemos passeatas, pedimos fim da violência. Pura balela, pois a única pessoa que podemos mudar somos nós mesmos e nossos filhos, mas o que está sendo feito????

Vejo pais criando crianças como reis da casa verdadeiros tiranos, que querem isso e aquilo e na hora ...é isso que você vai deixar para o mundo?

Faz um favor?

Se não estão preparados para ter e criar um filho com decência e um pingo de humanidade, poupe-nos disso não os tenha.

Desculpe a franqueza, mas se não tem tempo para seus filhos para quer tê-los?

Tem alguém que lendo este post pense assim, ela esta criando o filho num mundo surreal onde as pessoas são boas, se trata bem. Eu te digo amigo leitor só não é assim, pois existem muitos outros como você que acreditam que nada pode ser feito para mudar.

Meu filho pode até sofrer, mas num determinado tempo ele vai reagir sim, mas tenho certeza absoluta que consciente de que isso não faz parte da sua essência e principalmente da sua criação e facilmente voltará a sua atitude pacífica.

Ele pode ser uma gota nesse oceano sujo que está se tornando a humanidade, mas também ele pode ser o “homem “que pode mudar tudo isso.

Eu acredito num mundo melhor, se não acreditasse não teria tido um filho!

Até mais

 

 

 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.