Ensino religioso...

Gosto muito de uma frase que um famoso apresentador de TV brasileiro diz... "Melhor buscar seu filho na porta da igreja do que numa cadeia".



Sabe que eu concordo!!!

Venho de uma família católica praticante, meu pai chegou a ser seminarista, mas confesso que na minha adolescência fui em busca do que me preenchia e conheci diversas religiões, convivi e participei, porém nada me preencheu. Até que em um momento de muita tristeza fui conduzida novamente a este encontro por uma amiga chamada Lilian e novamente consegui preencher todo meu vazio...mas esse é um papo para uma outra hora.

Não sei porque deixaram de ter ensino religioso nas escolas era minha aula preferida, conhecia as outras religiões e principalmente aprendia a respeitar os amigos que tinham religiões diferentes da minha. Nestas aulas ensinavam o respeito pelas diferenças, o que era caridade, livre arbítrio. E agora como as crianças vão aprender sobre isso?

Como pais é nosso dever ensinar mostrar o caminho e caminhar junto na fé, o que eles irão fazer destes ensinamentos no futuro?

Não sabemos, mesmo porque o futuro a eles pertence. O nosso dever é orientar!!!

Como católica posso dizer os melhores momentos da minha infância e pré-adolescência vivi dentro da minha igreja, com meus vizinhos e amigos na fé e algumas amizades perduraram até hoje. São pessoas que procuravam o mesmo caminho e é isso que quero para meu filho.

Vejo a organização dos jovens brasileiros para a Jornada Mundial e me emociono, porque a época deles não é como a nossa. 

Hoje em dia os pais mal tem tempo para ficarem com os filhos, quem dirá acompanhar na missa ou num culto, qualquer que seja a fé que vocês professam.

O bonito é ver que eles estão tentando... em meio a este turbilhão de informações, coisas erradas para fazer as drogas, bebidas.

Tenho orgulho destes jovens de ver eles juntos rezando, orando, acreditando, trocando experiências reais e não só pelo computador isso me faz pensar que ainda a esperança de um mundo melhor para meu filho e para o de vocês também, independentemente da religião que eles vão optar por seguir, o importante e que eles estão expressando a sua fé.

 Pais não se detenham somente em religião e se essa ou aquela são boas ou não. Na realidade é o que você acredita que deve repassar e a sua fé no que é certo, na família e confiar um no outro novamente.

Se você é ateu?

Respeito que você seja, pois posso te dizer que aceitar o outro como ele é fez e ainda faz  parte da minha educação e devo muito disso a minha família, mas também aos meus professores de religião.

Abraços
Mãe de moleque

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.