Mamães já ouviram falar em Orquite?

Mamães uma das principais causas de Orquite(OE) é a caxumba!

Existe a Orquite viral  e a bacteriana

A orquite viral é uma complicação que pode acontecer em meninos com mais de 10 anos de idade que foram contaminados com o vírus da caxumba.


A orquite bacteriana geralmente está associada à inflamação do epidídimo .

A orquite trata-se da inflamação dolorosa do testículo (congestão testicular)envolve os testículos e por vezes o epidídimo, órgão que se localiza sobre cada testículo.  Na maioria das vezes a infecção se dá nos dois órgãos, e por isso a denominamos orquiepididimite. Quando a infecção ocorre apenas no epidídimo a chamamos de epididimite. Pode ser motivada pelos mais diversos fatores tais como vírus, parasitas, traumas, bactérias, ou ainda, ser de causa piogênica, química ou idiopática.

Traumatismo escrotal (por exemplo "uma bolada nos testículos") também pode gerar  esta doença.

Então os meninos na adolescência que não foram infectados anteriormente pelo vírus da caxumba devem ser vacinados, pois uma vez que homens adultos são infectados, um em cada cinco desenvolve alguma forma de Orquite, por isso a importância de estar com a carteirinha de vacinação em dia pois esta vacina faz parte do calendário.

A vacina contra caxumba é produzida com o vírus vivo atenuado da doença e faz parte do Calendário Básico de Vacinação. Pode ser aplicada isoladamente. No entanto, em geral, está associada às vacinas contra sarampo e rubéola. As três juntas compõem a vacina tríplice viral. A primeira dose deve ser administrada aos doze meses e a segunda, entre 4 e 6 anos.


Exceção feita aos imunodeprimidos e às gestantes, adultos que não foram infectados nem tomaram a vacina na infância e adolescência devem ser imunizados.

Não existem drogas específicas contra a caxumba. A doença é autolimitada e o tratamento, sintomático com analgésicos, antitérmicos. O doente deve permanecer em repouso enquanto durar a infecção.Isso geralmente ocorre de quatro a sete dias após o inchaço (intumescimento) da mandíbula e pescoço.

O testículo pode apresentar algum grau de atrofia, e em casos que se complicam ou não tratados adequadamente, o homem podem apresentar impotência sexual e esterilidade. Atualmente essas sequelas são raras uma vez um homem que nunca foi exposto ao vírus da caxumba tenha contraído a doença, recebe gamaglobulina imediatamente, diminuindo ou ausentando este tipo de complicação.

Podemos observar dois tipos de orquite: na forma aguda e na forma crônica.

Na forma aguda o paciente que apresenta febre, dor local que se irradia para a virilha, e inchaço do saco escrotal, com uma sensação de peso, seguida às vezes por descamação da pele.
 
A orquite crônica pode não apresentar sintomas, mas o paciente pode sentir certo desconforto ao manusear o testículo.
 
O médico urologista deve ser procurado assim que os sintomas aparecerem. Se, por meio de exames de urina, ecografia escrotal, testes para gonorreia e clamídia, for detectada a inflamação, o tratamento deverá ser iniciado.

Tratamento:
Orquite de causa viral, bacteriana ou fúngica é tratada com antibiótico. Outras medidas de tratamento incluem repouso, elevação da bolsa escrotal, compressas geladas (diminuição de edema escrotal), analgesia e medicamentos anti-inflamatórios.

O não tratamento da orquite pode levar a uma diminuição do volume dos testículos, infertilidade, além da possibilidade de a infecção evoluir para um abcesso. Há casos em que é necessária a retirada do testículo.

É importante lembrar que o aumento de volume no saco escrotal, sensibilidade ao manuseá-lo, mas sem sintomas de dor, pode ser a causa de algum tumor; por isso novamente se orienta consultar o médico urologista.


Fonte Brasil Escola/Wikipédia/ABC Saúde

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...