Vamos falar sobre leite?

Oi pessoal,

Eu participo de um monte de grupos de mães pela internet e vejo que a quando uma criança apresenta um tipo de sintoma, vem um "toró" de informações sobre o que pode ser.
Fonte Google


Mas uma coisa que percebi que elas entendem bem é sobre alergia a lactose e também intolerância e usam muito a sigla APLV (Alergia à proteína do leite de vaca), os sintomas principalmente...mas o que fazer depois de descobrir sobre essa doença, tem cura?

Qual o substituto do leite tradicional?

Comecei a pesquisar e percebi que há uma diferença entre intolerância a lactose e alergia ao leite de vaca.


A Intolerância à lactose ocorre porque o organismo não produz ou produz pouca quantidade da enzima lactase, responsável pela digestão da lactose. A falta dessa enzima favorece o acúmulo da lactose no intestino, onde atrai água, ocorre fermentação por bactérias, provocando diarreia, gases, cólicas e distensão abdominal. Pode ser genética ou surgir em outras situações, como após quimioterapia, radioterapia, doenças gastrintestinais, entre outras. Neste segundo caso pode ser transitória ou não. Geralmente quando persiste, tende a piorar com a idade.
A Alergia ao leite de vaca ou alergia à proteína do leite, como é conhecida por muitos ocorre pela presença de algumas proteínas do leite que são identificadas pelo nosso sistema imunológico como um agente agressor, desencadeando vários sintomas desagradáveis, como: diarréia, gases, cólicas, distensão abdominal, lesões na pele, dificuldade de respirar, pequeno sangramento intestinal, entre outros. Ocorre mais agressivamente nos primeiros anos de vida, principalmente na transição do leite materno para o leite de vaca em bebês menores de 6 meses de vida. Os sintomas tendem a diminuir com passar dos anos.
Se ocorrerem sintomas como os descritos acima é importante procurar ajuda e diagnosticar rapidamente para que se inicie o tratamento correto, pois na intolerância é necessário excluir ou ingerir baixa quantidade de alimentos que contenham lactose (depende o grau de intolerância), já na alergia ao leite de vaca é excluída a ingestão de qualquer proteína do leite ou alimentos que contenham frações desta para evitar o desencadeamento do processo alérgico. 
Fonte Pediatria em foco
Mas ai fica uma dúvida muito grande de qual é o melhor leite, o que fazer?
Algumas optam pelo leite de soja, mas ai procurando mais sobre o assunto achei informações e estudos recentes sobre a soja não ser uma boa na dieta dos meninos. 
Na época que meu filho, começou a ter uma diarreia que não sedia, logo o médico achou que era APLV, mas no final era uma intolerância ao açúcar, já que na época estávamos em desmame e tinha entrado com um leite em pó de uma marca bem conhecida que na época era acrescido de mel e foi assim observando que descobrimos de onde vinha o açúcar já que ele não consumia açúcar. O leite de soja ele não gostou, mas gostou do suco de soja e assim fiquei um tempo sem dar leite até ele se recuperar e depois ficou tudo tranquilo.
Mas lá na Fan Page, uma mãe me perguntou se eu dava ao meu filho o suco de soja e comentei com ela que fiquei preocupada na época com a história de que a soja pode deixar os meninos com peitos e mais afeminados, eu disse à ela que falei com um urologista na época que disse que o consumo exagerado até poderia acontecer alguma alteração hormonal, mas um consumo normal esse risco era inexistente e que isso toda era mera especulação. 
Uma das mães relatou que a médica falou que a soja não transforma mulheres em mulheres e não a o que temer em relação a isso, e no fim é bem verdade.
 Bom na época estava suspenso a venda de uma das marcas mais conhecidas de suco de soja, aproveitei e fui reduzindo até ficar bem pouco.
No programa bem estar o ano passado teve uma matéria bem interessante sobre o crescente número de pessoas com alguma intolerância ou  alergia ao leite de vaca , De acordo com o Conselho Nacional de Laticínios dos EUA (NDC, na sigla em inglês), as muçarelas de búfala e cabra contêm 2% de lactose, menos da metade do teor de um copo de leite ou iogurte. Dependo do grau de intolerância do paciente, esses queijos podem ser substitutos na dieta.".Veja o texto do programa aqui
As mães do grupo me indicaram este site, segundo elas um norte para os pais cujos os filhos sofrem com esta doença Alergia à proteína do leite de vaca
Então conforme descrito lá uma criança com APLV não pode consumir leite segundo eles É necessária a exclusão completa do leite de vaca e seus derivados, além de todos os alimentos preparados com leite. ATENÇÃO aos alimentos industrializados, que podem conter leite ou ingredientes derivados (como, por exemplo, caseína, caseinato, soro do leite  ou proteínas do soro."
Já na intolerância a lactose que é mais registrado em adultos do que em crianças, quando for detectado em crianças  Acima de 1 ano, produtos com baixo teor de lactose são bem tolerados.
O importante é levar as crianças ao gastroenterologista para fazer o correto diagnóstico.
Nos casos de intolerância de adultos e crianças maiores de 1 ano que optarem por não tirar o leite das refeições uma boa indicação é o leite de cabra.
Tem sua digestão e a absorção duas vezes mais rápida em comparação ao leite de vaca, seu alto teor de cálcio o coloca também como um excelente suplemento de cálcio, principalmente para pessoas que tenham problemas de absorção de cálcio ou estejam em fase de desenvolvimento por isso, é indicado para crianças e idosos.

Fonte Google


 É indicado no combate à Osteoporose. O consumo do leite de cabra pode amenizar problemas digestivos – úlcera, gastrite, diminui a acidez e contribui para a cicatrização das paredes do estomago.


Existem muitas pessoas que são Alérgicas ou intolerantes ao leite de vaca e por isso excluem esse alimento de sua dieta normal. Praticantes de Atividades físicas e também pessoas adeptas a uma vida mais saudável também tem certa aversão ao leite comum. 

Segundo nutricionistas, a quantidade de gorduras e de proteínas do leite de cabra é semelhante ao do leite de vaca. Porém, a diferença está na qualidade desses nutrientes.

Rico em vitaminas, proteínas e sais minerais, o leite de cabra possui entre suas propriedades a fácil digestibilidade como um dos fatores de maior justificativa a seu consumo.

O leite caprino é mais fácil do organismo digerir porque o tamanho das partículas de gordura dele é menor e isso contribui para a absorção de seus nutrientes. O leite de cabra tem 20% menos colesterol do que o leite de vaca. 

Procurei algo diferente no mercado, não porque somos intolerantes nem nada, mas a nossa preocupação apareceu logo após a várias denuncias de muitas marcas conhecidas de leite "batizadas" com formol, oxigenada e afins Matéria recente sobre o assunto , mas também pela nossa busca de uma dieta mais saudável já que estamos em processo de emagrecimento por aqui =D 

Fui ao mercado e encontrei o leite de cabra da +CCA Caprilat, comprei o em pó para dar para o meu pai que esta se restabelecendo e ele adorou.

Fonte Accoba/Pediatria em foco/Caprilat

Abraços 


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.