Dia 2 de abril dia Mundial da Conscientização do autismo...



Gente, fui atrás da nossa colunista no laço rsrs...a moça tá com a agenda lotadaaaa...caramba qdo soube me achei a mulher mais mole do planeta que com uma gripezinha do derrubadona.
Mas ela esta aqui e se vc estava com saudades deles como eu...

Vem ler!!!



Oioioi!!!

Amores meus, vim aqui hoje, cheia de amor e saudades, bater um papo. Senta! Que lá vem história!

Se meu nome é cansaço, meu sobrenome é saudade!

Faz um tempinho que bati um papo com a mãe de moleque que dá nome a este blog. Nossa ideia era falar sobre autismo pela ótica de uma (também) mãe de moleque. Desde o diagnóstico do meu filho que uso meu perfil pessoal para falar sobre o autismo e sobre os detalhes e avanços  do transtorno, foi através dele que familiares e amigos conheceram o autismo.

Através do blog eu não apenas consegui ajudar outras famílias como trouxe a minha própria família para este louco mundo virtual. E ganhei visibilidade, claro! Essa visibilidade me trouxe mais responsabilidades. Vou contar tudinho.

Já contei aqui que precisei parar de trabalhar para acompanhar o moleque mais de perto. Quando parei de trabalhar fiquei agoniada porque não tinha mais meu próprio (ainda que pouco) dinheiro, então comecei a fazer bolo caseiro. Peguei os cadernos de receitas de minha mãe, selecionei algumas receitas queridinhas da família, fiz o bolo e postei a foto no Facebook. Não deu outra: logo as pessoas começaram a perguntar e encomendar. Eu fui diversificando os sabores, buscando receitas novas e diferentes, mas sem perder o jeitinho de bolo de vó! Vendia em casa, vendia na rua, vendia na loja da minha mãe... Não me fez ficar rica ainda, mas já tem nome e sobrenome, tem telefone, whatsApp, fanpage e instagram (Brinca com a baiana! Rsrsrs), tem também uma carteira de clientes fofas que compraram não apenas os meus bolos, mas as minhas ideias!

Então meu dia passou a se dividir entre: tarefas domésticas, maternidade e empreendedorismo, além do blog.

A empresa da minha mãe, onde eu deixava bolinhos para vender, não ficou imune à crise e eu precisei dar um help a quem sempre me deu apoio: minha mãe! Então, além de todas as responsas eu comecei a trabalhar fora! Das 8:00 as 12:00h, das 14:00 às 18:00h, todos os dias. Além dos bolos, dos filhos e da casa!
Ainda na corda-bamba das responsabilidades, tive contato com outros pais de autistas aqui na cidade e decidimos criar uma associação para auxiliar os autistas e suas famílias, pois o diagnóstico, as intervenções, dietas, terapias são sempre muito caras e a associação ajudaria a reduzir esses custos além de ajudar outras famílias.

Foi assim que assumi uma secretaria na AMA BARREIRAS (Associação de Amigos do Autista). E, gente, dá muito trabalhoooooooooo!!!! Semana passada comemoramos o dia de conscientização do autismo, dia 02 de abril, e foi lindo demais!!! Fizemos uma carreata e nos reunimos numa praça bem no centro da cidade para divulgar informações sobre o autismo e reunir autistas e suas famílias, num momento alegre e cooperativo.

Este é o motivo do meu sumiço!

Então eu estou vindo aqui pra vocês entenderem minha nada mole vida e dividir com vocês esse novo momento! Cheio de trabalho e também de alegrias!!!

Olha que linda que ficou a praça!!!

Teve até reportagem da tv local e Pedro deu entrevista!!! É pra morrer de amor, não é?!

Um beijo grande até...

3 comentários:

  1. Nossa, fiquei cansada só de imaginar todo esse trabalho! Mas... com amor tudo fica mais leve né?! E amor pelo jeito tem de sobra!
    Beijinhos pras duas mães de moleques, de outra mãe de moleque (e de princesa também) ;-)
    www.mamaeaprendiz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani esta moça é trabalhadeira demais né...a admiração é muita por ela.Bjs

      Excluir
  2. Dani, linda!!!!
    Obrigada!!!
    Você também é mãe, sabe a canseira que é... E também sabe que o amor dá aquele gás pra levar a vida adiante!
    Fico muito feliz por ter você acompanhando a gente!!!
    Um grande beijo!!!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.