Crianças superdotadas: como identificar e lidar com elas



Olá pessoal!

Hj a dra. Claudia trouxe um tema bem atual, a superdotação.
Ao contrário de que muitos possam imaginar ter um filho com superdotação ou altas habilidades, não faz dele automaticamente uma pessoa de sucesso.

Primeiro obstáculo a maioria das escolas não sabe lidar, nem tão pouco identificar. Engraçado que crianças ditas "problema" são facilmente percebidas, mas crianças com altas habilidades não.

Muitas só saem da invisibilidade, quando os pais já cansados procuram um médico achando que não é uma coisa muito boa, alguma "doença" e descobrem que não era um "problema" e sim um dom especial e aí começa a luta para que a criança usufrua do seu "dom" em todos os aspectos e da melhor forma possível e não seja tratado como uma criança diferente, igual sim, mas com um olhar atento para que não se desestimule logo cedo.

"É vital para a criança, já nas primeiras séries, sentir que é aceita pelos professores e colegas de classe. No entanto, se o professor não valida ou aceita as habilidades avançadas e interesses intelectuais da criança, incorporando-os ao currículo, esta pode deixar de vivenciar sentimentos de aceitação. Da mesma forma, se a criança cedo descobre que é diferente dos colegas e que a comunicação é difícil devido à diferença de vocabulário e modo de se expressar, pode vir a não ser aceita pelos amigos. Assim é que os primeiros anos escolares, que deveriam fomentar o ímpeto para o entusiasmo e aprendizagem nos anos vindouros, pode ser um sinal, para o aluno brilhante, de fracasso e insucesso. Muito frequentemente a criança aprende a esconder ou negar suas habilidades, passando a desenvolver problemas comportamentais ou psicológicos, a fim de melhor se adaptar às demandas do ambiente escolar. Além disso, a maioria dessas crianças demonstra um padrão desigual de desenvolvimento cognitivo, expresso em diferenças entre o desenvolvimento intelectual e o emocional ou psicomotor, por exemplo. " (portal do mec)
Muitos são incompreendidos, sofrem na escola por "pré" conceitos... de que aaaahhh aquele moleque se acha o melhor!!!
Ahhh aqueles pais se "acham", ele fala que o filho faz coisas melhores que os nossos filhos...não é bem assim!!!!
A maioria destas crianças sofrem bullying na escola!!!!
O Estado de São Paulo, não está preparado para ajudar crianças com altas habilidades, com cursos extras que estimulem a capacidade individual gratuitamente e para que elas se socializem em espaços com crianças que as entendam.
Aqui em SP e acredito que na maioria do nosso país, os pais têm que entrar na justiça todos anos, com laudas médicas para que os filhos avancem em matérias ou em anos escolares e isso é extremamente desgastante para o aluno e para sua família, não é natural, não é facilitado, não são desenvolvidas todas as suas capacidades e isso é frustrante
Muitos pais escondem a superdotação dos filhos, para que sejam "normais", por que infelizmente a nossa sociedade não respeita os que são diferentes e fazem de tudo para que estas crianças se enquadrem na "normalidade" do sistema estudantil.
Verifique com atenção as características do seu filho e procurem ajuda médica e lute pelos direitos dele!

Dra.Claudia, colunista Blog Mãe de moleque




Crianças superdotadas: como identificar e lidar com elas


Hoje vou falar sobre crianças superdotadas e com altas habilidades. Mas como identificar se seu filho possui essa elevada capacidade mental? E se ele possuir, como lidar com isso?

É natural que os pais fantasiem ter filhos com altas habilidades, que facilitasse seus caminhos pela vida, seja na capacidade de entender conceitos matemáticos que não são próprios de sua idade, como aprender a ler quase sem ajuda de ninguém ou, ainda, a rapidez com que se aprende a tocar um instrumento musical ou a desenhar com maior agilidade do que seria esperado em sua idade. Mas quando isso ocorre, muitos não sabem como lidar. Afinal, a característica pode causar estranhamento.

O convívio na escola, às vezes provoca irritação e inveja nos colegas. Por isso, é preciso ficar atento a alguns sinais para saber se seu filho é mesmo superdotado. Existem escolas especializadas em educar e lidar com crianças com essa diferenciação, mas elas ainda são raras no Brasil.

Características

A criança fala, engatinha e anda muito cedo, antes do esperado e já possui um vocabulário amplo para a sua idade. Tem uma capacidade maior de atenção.  Possui memória diferenciada e elevada.

Aprende muito rápido, possui facilidade com números e cálculos. Tem muita energia. Consegue ser líder desde cedo. Além disso, é muito criativa, curiosa e tem um grande desejo de aprender.



Essas crianças podem se entediar facilmente com as rotinas escolares, chegando a apresentar comportamento inadequado em sala. Também há a possibilidade de que ela venha a usar sua alta habilidade para atacar e humilhar os colegas. Por tudo isso, a escola precisa ter um cuidado especial com os estudantes com superdotação.

As características pessoais das crianças superdotadas variam muito, mas existem alguns comportamentos marcantes e comuns entre elas:



Ø  Pergunta por palavras que não conhece desde os três anos;

Ø  Faz perguntas exploratórias com pouca idade;

Ø  Possui uma alta sensibilidade do mundo que o rodeia;

Ø  Preocupação por assuntos de moralidade e justiça;

Ø  Muito observador;

Ø  Muito crítico consigo mesmo e com os demais;

Ø  Gosta de relacionar-se com as crianças de idade maior que a dela;

Ø  Seu pensamento é produtivo, baseando-se na construção das coisas.

Ø  São independentes e introvertidos.



Mas para saber se o seu filho é uma criança superdotada, de uma forma segura, somente com a orientação de um profissional especializado no assunto. Só um especialista poderá diagnosticar e confirmar se o seu filho é superdotado ou não.

 


Como lidar com crianças superdotadas?


A maior dificuldade que as crianças superdotadas enfrentam é a questão emocional. Os pais devem estar sempre presentes, dando apoio e ajudando no desenvolvimento da psique da criança. A dica é oferecer ambientes onde a criança possa desenvolver plenamente a sua capacidade mental elevada.

É importante os pais não supervalorizarem a questão nem fazerem comparações com amigos ou outros filhos, isso pode fazer com que a criança fique com medo de sua condição. Os pais devem ajudar as crianças com problemas emocionais, que surjam no caminho, aceitando falhas e evitando cobranças. Os pais devem lembrar que, mesmo sendo superdotada, ela ainda é uma criança, e como tal, precisa brincar ter amigos e vivenciar as coisas boas e ruins da infância. 

O que um psicólogo habilitado pode fazer para ajudar?

Ø  Detectar possíveis pessoas altamente habilidosas por meio de avaliações específicas;

Ø  Orientar suas famílias e professores;

Ø  Encaminhar crianças altamente habilidosas às escolas que possam suprir a necessidade, enviando relatórios das avaliações feitas;

Ø  Ouvir e orientar o superdotado, com o intuito de estimular essa alta habilidade.

Se você perceber que seu filho pode ter superdotação, peça para que um psicólogo avalie a condição emocional e psicológica dele. Você também pode buscar escolas especializadas existentes no Brasil. Conversar com pais que estejam na mesma condição, pode ajudar a tirar algumas dúvidas que surgirão no caminho. Uma avaliação neuropsicológica poderá afirmar se as potencialidades estão realmente acima da média de outras crianças.

Um abraço da psicóloga Cláudia.

Um comentário:

  1. Matéria interessante.
    Gostaria de salientar também que, além doas capacidades cognitivas o ser humano também tem qualidades e habiidades especiais referentes a seus dotes esportivos e de qualidade de vida. Assim, queremos divulgar nosso serviço de avaliação do potencial genético denominado DERMATOGLIFIA - através da leitura das impressões digitais dos dedosdas mãos, com o objetivo de avaliar sua capacidade esportiva e de performance física. Caso haja interesse em realizar este exame, podemos fazer também a distância. Entre em contato conosco pelo whatsapp: 55 15 996738143 (Dr. Paulo Lopes) - www.dermatosport.webnode.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.