Irmãos, filhos e família


Oi gente,



Parece que a cegonha andou trabalhando bastante no ramo blogueiro rsrsrs e aqui não foi diferente, entregou um pacotinho também estou hj com 3 meses da segunda gestação.



Quem acompanha a gente aqui desde o comecinho a 4 anos atrás já sabe que isso era um sonho que o moleque desejou (Relembre aqui) e (Relembre aqui também) acabou nos convencendo, demorou um pouquinho rsrs 9 anos, mas esta ai vindo mais uma benção.



Desde que o moleque começou este papo de irmão, comecei a refletir, tentei convencer ele que não seria tão legal qto ele imaginava (problemas psicológicos pessoais de uma irmã do meio rsrsrs Acompanhem meu drama aqui rsrsrs)



Passando isso rsrs, fiquei pensando estes anos todos na relação mãe, filhos e irmãos...



E percebi que o pai interfere bem menos nesta relação entre irmãos, mas mãe ahhhh a mãe ela é o elo entre eles, o começo da disputa, meio do caos e o fim o afastamento dos irmãos.



Pode soar meio dramático, muitos não vão concordar com a minha visão, mas pensem um pouco fora da caixinha foi isso que eu fiz nestes anos, não pensei como mãe e sim como filha, o que eu queria, o que eu esperava dela (minha mãe)



E fui chegando a algumas conclusões e recentemente lendo um blog materno de sucesso, sim eu leio eles também, algo chamou minha atenção.



Perguntaram pra blogueira em questão sobre preferência entre os filhos se ela acreditava que existia....

E ela respondeu como a minha mãe respondeu para mim, depois de anos a fio tentando fazer com que ela me enxergasse e amasse como eu sou.… não existe preferência, acredito que temos mais afinidades com um do que com outro, disse a blogueira.



Caracas, isso me doeu ler, como doeu ouvir.



Mas depois de anos tentando agradar minha mãe e ter o reconhecimento que achava que merecia, esta frase caiu como um despertar, me libertou de um peso carregado a anos, a vontade louca de ser amada por ela como eu sentia este amor que tinha pela filha que tinha mais afinidade.



Depois de anos conversei com a minha irmã sobre isso e a causa de tantas desavenças nossas por toda essa "afinidade" e como ser mãe de menino é bom pq meu irmão não está nem aí com o balacubaco rsrs, mas nós duas, vixe sai de baixo.



Hoje vi o que está "afinidade" causou psicologicamente na minha irmã mais nova, que não viveu da forma que queria de tão presa que ficou na minha mãe e o quanto isso influenciou pra eu ser a ovelha negra da família, aquela que aprontava, afrontava...queria ser livre...e fui, mas queria muito que ela estivesse de madrugada me esperando e me pegasse pela orelha e me desse um sermão e dissesse que não saberia viver sem mim se acontecesse algo, engraçado ...adolescente quer ser livre (mas pero não mucho rsrs)



E aí... que fiquei com este turbilhão de emoções enroladas na cabeça, até hj não sou uma pessoa muito carinhosa e tenho problemas sérios com isso, pois tenho dois grudentos em casa. Mas o meu mlk nasceu para ensinar a ser diferente e ele tem lutado arduamente.



Partir de mim um carinho é muito, muito difícil, mas nunca deixei de retribuir um carinho, um beijo, um abraço...só não tenho a iniciativa de fazer isso e quando faço parece algo forçado e isso me deixa triste.



Mas enfim este parece ser meu dilema de vida, um dia aprendo...vai ser o melhor dia da minha vida podem acreditar.



Mas voltando ao assunto irmão, hj tenho conversado muito com meu anjo mais velho, meu mlk, extremamente amável e uma criança fácil de educar e lidar... mas o segundo filho será assim?



Pode ser que eu tenha sorte grande né, mas pode ser que não, são pessoas distintas e eu serei uma mãe diferente para cada um, não vou educar eles igual...os parâmetros de educação serão os mesmos, mas são pessoas distintas, não tem como ensinar a mesma coisa sendo que não são iguais, vou ensinar a mesma coisa de uma forma diferente, da forma que chegue mais fácil ao coração.



Outra coisa que já decretei como ponto certo e já fechei com o mlk, aconteça o que acontecer seu (sua) irmão (ã) (ainda não sabemos o sexo do bb2) será o seu melhor amigo, vou lutar do início ao fim para criar este vínculo de "irmandade" eu sei que é possível, não vivencio isto com meus irmãos, mas conheço muitos e me inspirarei na mãe deles...não me entendam mal, amo minha mãe mas já disse milhões de vezes a ela que pecou nisso...com certeza vou pecar em um monte de coisas e vou ter que engolir também qdo um filho vier me cobrar né, se for igual a mim, vai resolver nesta vida as pendengas maternas rsrsrs



E vocês o que acham disso tudo deixe seu comentário, com certeza vão me fazer refletir também.



Bjs de luz




Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.