Crianças teimosas e de temperamento forte

Olá mamães,

Desta vez vou abordar um tema muito comum e difícil de lidar:

Crianças teimosas e de temperamento forte


Algumas crianças no segundo e terceiro ano de vida têm variados comportamentos, que muitas vezes preocupam os pais.  A birra é um desses comportamentos que se manifesta através de uma descarga explosiva de tensão, manifestada por uma vermelhidão na face, aumento do ritmo respiratório e cardíaco associado a uma forte agitação corporal. Frequentemente gritam com toda força e podem deitar-se no chão. Algumas experimentam a sensação de morder, dar beliscões, arranhar, atirar objetos para o chão, entre outras ações.

Mas muitas vezes não é só birra e alguns pais se perguntam por que os seus filhos são tão teimosos, e o que eles podem fazer para controlar este comportamento. Pode-se mudar este tipo de conduta? Se considerarmos o que diz a ciência de que as crianças não nascem “cabeça dura”, e sim que esta conduta pode aparecer em algum momento ou fase da infância, na maioria dos casos, chegamos à conclusão de que este comportamento pode ser uma consequência da educação que as crianças recebem em casa, na escola, etc. Todas as crianças passam pela teimosia. Cabe aos pais não permitir que esta teimosia perdure por muito tempo e acabe sendo um hábito ou um costume.

Se você ensinar uma criança teimosa a fazer o que é correto, ela fará o que é correto com toda a determinação de que é capaz. Educar um filho de temperamento forte pode esgotar suas energias se você não tiver esmero e criatividade em sua formação.
Segue algumas dicas que poderão ajudar você a educar seus filhos de temperamento forte sem perder a alegria e a diversão desta nobre tarefa:

1. Nunca brigue para demonstrar quem manda em casa
O truque para educar uma criança temperamental com amor é jamais bater de frente com ela e nem mostrar-se exaltada e nervosa. Você terminara esgotada, e poderá fazer seu filho perder a força de vontade. Sua tarefa não é ensinar seu filho quem manda em casa, e sim ajuda-lo a canalizar seu temperamento na direção do bem, ao mesmo tempo em que reforça certas normas básicas do lar. Os pais devem exercitar a autoridade, mas com paciência, segurança, claridade e firmeza.

2. Escreva as regras da casa e siga-as à risca
Faça uma lista das normas básicas do lar, escrevendo-as de maneira clara. Você pode usar uma norma para cada ano de idade: para um filho de 4 anos, 4 regras serão suficientes, por exemplo. Coloque a lista em um lugar visível da casa (por exemplo, na geladeira) e leia-a com regularidade. Quando um filho quebrar uma regra, releia a norma para ele. Por exemplo, uma norma poderia ser “Seja grato, não invejoso”. Assim, cada vez que começam as reclamações de caprichos, vale a pena repetir: “Seja grato, não invejoso”. A criança é mais feliz quando sabe o que os pais esperam dela. E isso se diz com limites.

3. Nunca castigue com dor - use as consequências naturais e a reflexão pessoal
Com um filho de temperamento forte, sempre existe a tentação de impor disciplina pela força: ficar sem sair do quarto, não jogar, ficar sem sobremesa, dar palmadas, gritar, etc. Isso não funciona a longo prazo. A criança não precisa de castigos corporais, e sim de uma educação harmônica, para um desenvolvimento mental saudável.

Seja criativa, optando por medidas que exijam reflexão ou que permitam que seu filho possa compensar seu comportamento inapropriado. Por exemplo: se seu filho tratou alguém mal, poderia compensar isso fazendo um favor à pessoa prejudicada. Outra opção é fazer o filho escrever uma reflexão sobre a regra da casa que ele quebrou, sua importância etc.; isso o ajudará a refletir sobre seu comportamento.

Diante do “não” de uma criança, os pais devem buscar o diálogo com ela. A educação requer paciência e perseverança, até que se transforme em rotina.

4. Canalize os desejos egoístas
Os caprichos persistentes são fundamentalmente egoístas. A tarefa dos pais é reconduzir esta força de vontade na direção do bem. Ofereça ao seu filho oportunidades de liderança, mesmo que ele tenha pouca idade: ele pode cuidar do irmão mais novo por alguns minutos, por exemplo. Se já tiver idade escolar, você pode envolvê-lo em causas nobres: refúgio de animais, banco de alimentos, cuidado de idosos, etc. Quanto mais idade, maior deve ser o desafio, para que sirva de válvula de escape para o temperamento forte e incentivo para a vivência dos valores.

5. Acalme o temperamento forte do seu filho por meio da ternura
Com um filho de temperamento forte, é comum que o cansaço e a frustração façam esquecer da ternura, do carinho e do amor. Mas, sem o exemplo, os filhos não poderão aprender a ser amáveis e carinhosos por si mesmos. Dedique sempre alguma atividade ou momento do dia para o contato físico, para um abraço, uma conversa carinhosa. Boas oportunidades para isso podem ser: a hora de acordar, a volta do colégio, a hora de dormir.
Seus filhos são o maior e melhor investimento da sua vida. Dedicar seu tempo a amar e educar seus filhos lhe oferecerá abundantes doses de alegria.


Os pais devem saber o porquê da teimosia do filho. Algumas vezes, a teimosa vem por rebeldias ou negação de alguma situação que esteja vivendo a criança: divórcio dos pais, mudança de casa, ansiedade, etc.
Se a teimosia persiste, seria bom que os pais fizessem uma auto avaliação dos seus próprios comportamentos. Muitas vezes, as crianças imitam os defeitos dos pais. Procure uma Psicoterapia familiar para ajuda-los nesta questão, caso persista.

Um grande abraço da Psicóloga Cláudia Silva

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...