E lá vamos nós...existe escola perfeita para cada criança?

Tenho me feito esta pergunta o ano inteiro e não tenho encontrado resposta satisfatória.

Conheci métodos de ensino, conheci várias escolas e tentei encaixar moleque em uma escola que digamos não " trouxesse prejuízos" escolher algo que não é o que você queria, mas que é perto e dá para pagar e acabou ficando assim.

Concluo que em São Paulo achar a escola perfeita para seu filho seja uma coisa ingrata, mesmo porque a escola vende uma coisa antes da criança entrar nela e depois você vê que as coisas não eram bem assim e as falhas ocorrem.

Alguns pontos que penso sobre as escolas:

Primeiro ponto ruim :  A escola não conhece o aluno e nem a professora conhece, então os ajustes vão acontecendo no decorrer do ano isso causa uma defasagem no aprendizado tão grande, mas parece que são poucas escolas que percebem isso.

Minha solução seria uma entrevista com os pais no ato da matrícula com a coordenadora pedagógica para saber o grau de aprendizagem da criança e sobre as expectativas dos pais em relação a escola e que elas, as escolas, apesar de serem um empreendimento não pensassem somente no dinheiro e fossem claras dizendo : Olha seu filho não tem o perfil desta escola por causa disso e disso e se mesmo assim os pais escolhessem esta escola, que eles assinassem um termo de responsabilidade, não seria uma boa?

Podiam também fazer os pais assinarem junto com o contrato de prestação de serviços as regras da escola, onde os pais se comprometeriam a acompanhar o desenvolvimento do aluno inclusive participando das reuniões escolares e trabalhos de casa sob pena de advertência no primeiro momento e no segundo aumento da mensalidade (essa seria boa não é? As pessoas materialistas como estão hoje quando pensar que iriam ter que pagar mais se não seguissem regras como é no trânsito rsrsrs queria muito ver uma situação dessas)

Pois é infelizmente não é assim, hoje as escolas viraram depósitos de crianças, de pais que tem mais o que fazer do que acompanhar a vida escolar dos filhos, afinal tempo é dinheiro!!!

 Segundo ponto: As escolas se esforçam tentam marcar as reuniões em diversos horários e até de sábado e sempre vão os mesmos gatos pingados, são sempre os mesmos pais e o pior os pais  que precisariam estar lá, pois o filho estão ou atrasando a turma ou estão com algum problema de comportamento... nunca estão lá, não é verdade?

Por outro lado as reuniões não são nada atrativas são sempre iguais e os pais saem da reunião sem realmente saber se o filho evoluiu ou não, pois se quiser saber mais tem que marcar com a coordenadora pedagógica que aliás não conhece seu filho, pois não acompanha ele diariamente e tudo que é falado nestas reuniões são debatidos e não conversados.

O que me deixa indignada é que com tantos meios para a escola se aproximar dos alunos e dos pais, como e-mails, rede sociais, eventos são poucas as escolas que se utilizam destes meios para conhecer melhor seus alunos.

Acho que as escolas pecam por manter uma relação superficial com a criança e sua família.

E aí como fazer agora?

Quando meu filho me disse que preferia ficar em casa porque aqui ele aprende mais...acendeu a luzinha de alerta em cima da minha cabeça, sabe como é?

Pensei, puxa o moleque tão pequeno e já tem esta definição de que aprende melhor em casa como eu posso ajudá-lo?

Acho que estou sonhando alto...queria uma escola que me conhecesse a mim e a minha família, mas principalmente meu filho, que não tratasse ele como mais um,  mas um ser importante da comunidade escolar.

Gostaria de uma escola que ouvisse mais os pais e suas reinvindicações e que fosse acolhendo na medida do possível ou dizer que não dá, mantendo um feedback ativo e constante com a família do estudante.

Que ajudasse na evolução estudantil e não atrasasse dizendo:" Ele não tem idade ainda para isso".

Queria uma escola que incentivasse projetos, vivências e integração entre alunos e suas famílias, mas cheguei a conclusão que isso esta longe de acontecer. Acho que precisaria estudar pedagogia abrir uma escola e colocar em prática isso tudo e ainda correr o risco de não dar certo.

Então comecei a pesquisar um reforço escolar em casa já que a minha opção de homescholling ainda estou amadurecendo a ideia, admiro as famílias que estão praticando integralmente o ensino domiciliar, afinal quem conhece melhor seus filhos do que os próprios pais e a forma deles aprenderem e como chegar a isso de uma forma satisfatória, não tem melhor do que a gente, os pais,  para isso pode ter certeza!

E não é um pensamento só meu esta escolha vem crescendo no pais, vejam esta matéria na Folha de S.Paulo.
http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/videocasts/1102178-cresce-adesao-dos-pais-ao-ensino-domiciliar-no-pais.shtml

Então já comecei a minha pesquisa sobre métodos de ensino que se enquadrem melhor no jeito do moleque de ser e  de aprender e vou ensiná-lo em casa, não vou deixar de levá-lo na escola "por enquanto", mas confesso que ensinar ele somente em casa me agrada muito, mesmo porque tenho acompanhado a história das famílias que fazem isso e tem sido histórias de sucesso inclusive na sociabilização das crianças.

Gostaria de saber de vocês como estão vendo a situação do ensino no Brasil e o que acham do "ensino em casa".

Nestes blog tem discussão de qualidade sobre o assunto
http://homeschoolingbrasil.com/
http://www.endireitar.org/site/artigos/ensino-em-casa-homeschooling/467-cleber-nunes-palestra-sobre-o-homeschooling

Este blog informa sobre a autorização para a pratica no Brasil do ensino em casa e as regras.
http://www.imil.org.br/blog/governo-lula-libera-o-homeschooling/

Abraços

+Mãe de Moleque



 

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...