Minha família está preparada para receber o segundo filho?


 
Oi pessoal,
 
Hj a dra. Claudia veio com um tema especial a pedido de um a leitora rsrs, essa mãe de moleque que vos escreve rsrrs
Sim, estava bem preocupada em saber se estava fazendo tudo direitinho com a chegada do baby Oliver e ao chegar no final da leitura soltei um uffaaaa ainda bem, estou indo no caminho certo!!!!!
Agora é só esperar e ver como ele reage a tudo isso, não é mesmo?!
Pq já tinha comentado com vcs anteriormente que não sou uma mãe muito carinhosa...digo assim melosa, cheia de mimos e tals pq isso ainda não consegui ser é um aprendizado diário pra mim.
Então se ele acha que já tem pouco carinho, já pensou depois?
Sempre digo que o amo, que é especial pra mim, meu primogênito, com ele que aprendi a ser mãe, mas eu sei bem que a chegada de um irmão mexe com a gente e com ele não será diferente.
Mas isso serão cenas do próximo capítulo, logo volto pra contar pra vcs como esta sendo.
Beijos
 

 
 
 

Dra. Claudia- Psicóloga e
colunista no Blog Mãe de Moleque 
Hoje abordaremos um assunto especial mais delicado, a chegada do segundo filho, que é muito esperada por toda a família, que fica na expectativa de como o filho mais velho reagirá. Um misto de emoções e sentimentos invadem os pais, sem saber como tudo se ajeitará, o que acontecerá e como eles próprios se comportarão com os dois filhos.

É importante lembrar que a chegada do segundo filho não fará com que vocês deixem de amar, ou amem menos o mais velho, porém ele não sabe disso, o que ele entende nesses casos é que antes tinha toda a atenção dos pais para si e agora terá que dividi-la, então conversar com ele desde o inicio da gravidez é importantíssimo para que o pequeno consiga controlar o ciúmes e perceba que o irmãozinho não veio para tirar os pais dele, e sim para ser seu amigo.

A famosa “crise de ciúmes” é normal e sempre ocorre quando um bebê novo está por vir. O importante é  saber lidar com ela a fim de minimizar os possíveis problemas na família.

A primeira coisa para refletirmos é que esse ciúmes pode estar encobrindo um medo e uma insegurança da criança ou do adolescente em perder o seu lugar, os olhares de seus familiares e o cuidado e o amor dos seus pais. Crianças e adolescentes terão reações diferentes na hora de expressar esses ciúmes, mas estarão querendo dizer basicamente a mesma coisa: “Estou com medo de ser excluído e perder tudo que conquistei com vocês para esse bebê que está chegando”. Como não há apenas uma forma de expressar isso, muitas vezes os pais ficam confusos e não identificam os sinais que os filhos transmitem, pois pode ocorrer da criança ficar agressiva, regredida, respondona, ter notas ruins na escola e etc. É importante que os pais consigam identificar e olhar para esses sinais a fim de ajudarem seus filhos.

Na gravidez todos os envolvidos precisam fazer uma preparação para a hora que o bebê chegar, seja na parte física, material, ou emocional. As crianças e adolescentes também precisam ser preparados para o que está por vir, porque para eles ter um irmão novo em casa pode ser muito amedrontador. Nesse sentido, a preparação pode ser feita por meio de conversas a respeito dos sentimentos envolvidos, das mudanças que ocorrerão na família e principalmente, das garantias de que seus lugares na família estarão preservados, assim como os cuidados e o amor dos pais.

Quando o bebê nasce, a atenção dos pais e familiares está voltada quase que exclusivamente para o bebê, por ser ele aquele que mais necessita de cuidados no momento. Mas é preciso ter muito cuidado para cumprir com o que foi conversado durante a gestação: de que o lugar, os cuidados, a atenção e o amor dos pais para com ele estarão garantidos após o nascimento do bebê.

 
 

Segue algumas dicas que vão ajudar a mamãe e o papai a harmonizar a família, na chegada neste novo membro:

 

Vantagens – conversar com o filho mais velho, mostrando quantas vantagens ele terá ao ter um irmãozinho é muito importante e fará com que ele compreenda que o irmão será um amigo e companheiro para ele. Mostre-lhe também coisas que ele ainda poderá fazer com vocês, mesmo quando o irmão já tiver nascido, por exemplo: ir ao cinema, andar de bicicleta, brincar de carrinhos e assim por diante.

Elogios – é importante sempre elogiar o bom comportamento do filho mais velho com o irmão, o carinho, cuidado e todo amor que ele demonstra ter com o irmãozinho. Elogie atitudes positivas.

Responsabilidades – o filho mais velho vai querer ajudar na hora do banho, ou na troca de fraldas ou ainda na hora do soninho do bebê, não fique irritada com ele por isso, afinal ele também quer fazer parte da nova rotina que a família esta começando a criar, para que ele não se sinta excluído e deixado de lado com a chegada do irmãozinho, dê responsabilidades a ele enquanto você esta fazendo outra tarefa. Reforce que gosta da fase mais avançada pela qual ele passa, que é uma vantagem poder contar com uma criança com suas qualidades nesse momento de mudança.

O amor – lembre o filho mais velho que você ainda o ama da mesma forma, que o seu coração não se dividiu e que seu amor não diminuiu. É importante mostrar-lhe e falar o quanto o ama sempre.

Fale sobre ele – sempre que tiver a oportunidade conte pra ele como foi com ele quando estava grávida ou quando ainda era bebê. Diga que precisará de sua ajuda nos cuidados com o caçula, que será pequenininho e necessitará de atenção, assim como aconteceu com ele quando era recém-nascido

Conversar – a conversa com o pequeno é super importante, mostrar pra ele que o irmão veio para somar, que a família ficará ainda mais feliz com todos juntos e que o bebê será um grande amigo dele.

Não esconda nada - Seja clara e sincera acerca das mudanças físicas pelas quais está passando. Explique que você está cansada, e não doente. Não use a gravidez como desculpa para não pegá-lo no colo ou fazer um carinho. Se você precisar passar mais tempo deitada, sugira que ele deite ao seu lado e tire uma soneca, ouça uma historinha, veja TV com você.

Interação - Apresente seu filho ao bebê enquanto ele ainda estiver no útero. Mostre-lhe ilustrações próprias a sua idade, do desenvolvimento do bebê mês a mês, explique-lhe que, a medida que for crescendo a barriga também crescerá, e que quando for suficientemente grande já estará prontinho para sair. Encoraje-o a sentir com as mãozinhas, o movimento do bebê, mas não o obrigue a isso, se não quiser. Demonstre carinho por essa interação entre ele e o filho que ainda nascerá.

Mostre que ele é importante - Envolva seu filho em quaisquer preparativos pelas quais ele parecer interessado: a escolha dos móveis, roupas e brinquedos - deixe-o até escolher sozinho uma ou duas coisas baratinhas mesmo que lhe pareçam estranhas. Deixe-o abrir os presentes que cheguem antes do bebê nascer. Apresente ao seu filho os nomes que você está pensando em dar ao bebê, envolvendo-o nesse processo de escolha.

 

Ter um irmão é importante para o filho mais velho, assim ele vai aprender a dividir e conhecer novos sentimentos. O ciúmes é super normal, o importante é que os pais sempre tentem mostrar ao mais velho o quando ele é amado por todos, inclusive pelo irmão mais novo.

 

 

Beijos da Psicóloga Cláudia Silva

 

 

Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Não é fácil a nova rotina, não é fácil lidar com a divisão de atenção dos primeiros dias, mas é algo delicioso. Uma soma

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, estou esperançosa de que vamos nos dar bem nisso ai rsrsrs. Bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...